sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Panorama Político (Ilimar Franco)

Panorama Político (Ilimar Franco)
          O acordo de Aécio Neves e Eduardo Campos foi para o espaço. Tucanos e socialistas não passam um dia sem cantar, em prosa e verso, os limites da candidatura do outro. O apoio de Marina Silva a Eduardo mudou a relação entre eles. Agora, os tucanos avaliam que Marina criará muitos dramas para o PSB. Os socialistas dizem que Aécio é a volta ao passado e apostam no conflito com José Serra.

Relação de desconfiança
As rusgas entre o PMDB e o PT são conhecidas. Mas também não anda bem a relação do PSDB com o DEM. O prefeito de Salvador, ACM Neto, ouviu muitas queixas ontem no Congresso. O partido teme a traição dos tucanos nos estados. Em 2010, mesmo após acordo, o PSDB tirou o tapete de João Alves (DEM), que perdeu o pleito para o governador Marcelo Déda (PT). O mesmo ocorreu no Pará. O governador Simão Jatene (PSDB) ignorou acordo e puxou a escada da candidata do DEM ao Senado Valéria Pires. Será que o governador Teotônio Vilela (PSDB) vai apoiar o único nome viável do DEM para um governo estadual, Thomaz Nonô, nas Alagoas?

Estou com um pé lá e outro cá. Se o PT e o governador Cid Gomes não me apoiarem, concorro ao governo ao lado do PSDB e do Tasso Jereissati
Eunício Oliveira
Líder do PMDB no Senado (CE)

No ‘caldeirão’ cearense
O ex-presidente do PSDB Tasso Jereissati deve mesmo concorrer ao Senado. Ele é a estrela de inserções regionais dos tucanos que estão no ar. Nelas, o tucano faz pesadas críticas à gestão do governador Cid Gomes (PROS).


Bola cheia
A presidente Dilma está na “fase” mobilidade. Por isso, o ministro Aguinaldo Ribeiro (Cidades) é visto várias vezes por semana no gabinete presidencial. Lá, tratam do andamento das obras, das “entregas” e das viagens da presidente. A pasta, muito cobiçada, concentra os investimentos em mobilidade, saneamento e no Minha Casa Minha Vida.

Fim da festa
As companhias aéreas viraram alvo do presidente do Senado, Renan Calheiros. Ele acha um abuso a Casa pagar tarifas cheias pelas passagens aéreas. Dia desses, a instituição pagou R$ 3 mil para um palestrante fazer o trecho São Paulo-Brasília.

Acertando o passo
O Planalto monitora os debates dos candidatos à presidência do PT e não gostou das críticas pesadas à gestão da presidente Dilma. Depois da eleição, ela determinou a auxiliares que façam uma “autópsia” do processo eleitoral para saber o tamanho real da bronca no PT. Essa análise vai pesar na formação da nova Executiva, que será dominada pela CNB, e das direções nos estados.

Fim da queda de braço
A “neutralidade”, que impede a cobrança pela transmissão de conteúdos, vai prevalecer no marco civil da internet. Estão fechados com ela, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações), as emissoras de TV, o Google e o Facebook.

Às escuras
O Alvorada ficou sem luz na madrugada de quarta-feira. O Palácio tem dois geradores, mas um está estragado, e a Companhia de Energia de Brasília não conserta. Naquela noite, a presidente Dilma dormia, e o outro gerador também pifou.

O senador Aécio Neves (PSDB) cantarolando: “Domingo vou ao Mineirão/Ver meu Cruzeiro ser campeão”. O time pode ser campeão antecipado do Brasileiro.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial