quinta-feira, 19 de junho de 2014

PANORAMA POLÍTICO (19) - O GLOBO - ILIMAR FRANCO

PROS e PSB do Rio estão insatisfeitos com a insistência do deputado Miro Teixeira de concorrer ao governo. Dirigentes dos dois partidos avaliam que a candidatura é inviável e que Miro pouco se movimentou para consolidá-la. Muitos já trabalham pelo apoio ao petista Lindbergh Farias e atribuem a Marina Silva forte pressão para mantê-lo no páreo, mesmo que goela abaixo da maioria.
Fuga em massa
O PSB não quer apoiar Miro Teixeira (PROS) sob a justificativa de que sairia prejudicado na eleição para deputado federal, reduzindo a bancada. Como a decisão parece irreversível, já que a pressão de Marina Silva é intensa sobre os pessebistas, muitos estão desistindo de concorrer à Câmara porque acham que não conseguirão se eleger, caso do deputado Glauber Braga, que avalia disputar vaga na Assembleia. Soma-se a isso o assédio do PT a PSB e PROS, oferecendo a vaga ao Senado e aceitando as condições que os partidos exigirem para fechar a aliança.

“Recebendo resposta como essa, a Comissão da Verdade deve mover ela própria a investigação. A Comissão já tem indícios de que houve desvio de finalidade.”

Maria do Rosário
Deputada federal (PT-RS) e ex-ministra de Direitos Humanos, sobre sindicâncias das Forças Armadas


Sondando a área
Após a desistência do deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP) de concorrer ao Senado, o partido tem conversado com o PRB para achar um substituto na chapa de Paulo Skaf. Na última segunda-feira, o presidente do PRB, Marcos Pereira, reuniu-se com Michel Temer e sugeriu Celso Russomano, candidato à prefeitura em 2012.

Batido o martelo
Em jantar recente na casa de Andrea Matarazzo, em SP, a cúpula tucana definiu que o vice do governador Geraldo Alckmin será do PSB, apesar da pressão do presidente do PSD, Gilberto Kassab, para integrar a chapa.

Melhor de três
A indicação natural para a vice do PSDB de São Paulo é o deputado Márcio França. Mas Eduardo Campos prefere que ele se dedique à coordenação de sua campanha. França está conversando com Luiza Erundina e Dr. Ubiali.

Revezamento
Os parlamentares que integram a CPI e a CPMI ainda não conseguiram ter acesso aos documentos liberados pela Justiça. Com os feriados por conta dos jogos da Copa, Curitiba e Porto Alegre não viabilizaram o envio. Enquanto não é feito o download, só há uma chave de acesso para todos os integrantes das comissões.

Bom menino
Como um agrado ao bom comportamento na CPMI, o governo nomeou uma indicação do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para a Caixa Econômica Federal. Roberto Derziê assume a área de operações corporativas da estatal.

Alves e Dilma na frente
Henrique Alves (PMDB) lidera a corrida no Rio Grande de Norte, com 38%. Robson Faria (PSD) tem 22%. A presidente Dilma tem 49%. Eduardo Campos, 12%, e Aécio Neves, 10%. A pesquisa é do Instituto Consult e ouviu 1.700 pessoas.

Roseana Sarney (PMDB-MA) permanecerá morando em São Luís depois de deixar o governo e viajará por um mês de férias para lugar ainda incerto.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial