sábado, 19 de julho de 2014

PANORAMA POLÍTICO - O GLOBO (19) - ILIMAR FRANCO




          O tucano Aécio Neves quer invadir as TVs de aliados da presidente Dilma, mas que são adversários do PT nas eleições estaduais. O tucano não poderá pedir votos para si. Mas pedirá para candidatos a governador que enfrentem petistas com apoio do PSDB. “A ideia é reforçar a identidade entre ambos”, frisa o deputado Carlos Sampaio, integrante da coordenação jurídica da campanha.

Uma pontinha na tela
Já estaria acertado, segundo os tucanos, que Aécio Neves pedirá votos na TV no horário dos candidatos aos governos gaúcho, Ana Amélia (PP), e capixaba, Paulo Hartung (PMDB). O PSDB trabalha para abrir uma janela na telinha do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ). Mas Aécio já garantiu sua presença pedindo votos para Cesar Maia (DEM), candidato ao Senado apoiado por Pezão. No Ceará, no tempo do candidato a governador Eunício Oliveira (PMDB), as portas já estão fechadas pois esse foi o acerto com o PSDB local. Mas o tucano poderá usufruir do tempo na TV do candidato ao Senado da chapa, o correligionário Tasso Jereissati.

Tapa os ouvidos aí Eunício (Oliveira), porque agora eu vou falar do Aécio (Neves)

Tasso Jereissati
Candidato do PSDB ao Senado, dirigindo-se ao candidato a governador da chapa num evento de campanha

A tática do medo
O prefeito Alexandre Cardoso (Duque de Caxias) organiza ato, em agosto, de defesa dos programas sociais do governo. O mote será o Mais Médicos. A ideia é associar a proposta tucana de renegociar o contrato com Cuba ao desmonte do programa.

Ciumeira
O tiroteio na cúpula do PT, do governo e da campanha da presidente Dilma é intenso. Algumas estrelas do petismo estão se queixando pelos cantos que não estão sendo ouvidas. Eles se dizem excluídos, a exemplo do que fazem os partidos aliados do PT. Por isso, sempre que há alguma divergência é a presidente quem bate o martelo.

Quem sabe faz a hora
Alguns analistas políticos consideram que é cedo para saber o que os candidatos a presidente farão se forem eleitos. Avaliam que todos eles estão falando para os ouvidos dos agentes econômicos e dos financiadores das campanhas eleitorais.

Ponto de partida
O candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves, vai dar início a campanha nessa segunda-feira. Num ato simbólico, ele fará uma visita ao Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté (MG). Foi nessa igreja, em 1984, que seu avô, Tancredo Neves, começou caminhada que o levou, no ano seguinte, a eleger-se à Presidência.

Muito além do jardim
Os candidatos nanicos estão entrando na atual campanha presidencial, segundo as pesquisas, em patamares muito acima de seu desempenho. Em 2010, o PCO fez 12 mil votos (0,01%); o PSTU fez 84 mil (0,08%); e, o PSOL fez 886 mil (0,87%).

Está tudo sempre bem
O time do senador Lindbergh Farias (PT) diz que ele ficou entusiasmado com o Datafolha. Ele já estava otimista quando era o terceiro. Agora, o motivo do ufanismo é que ele larga com 12%, enquanto em 2010 ele começou com 4%.

A META imediata da campanha do candidato do PT ao governo paulista, Alexandre Padilha, é atingir a base social petista. Hoje ele tem 4% nas pesquisas.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial