domingo, 6 de julho de 2014

PANORAMA POLÍTICO (6) - ILIMAR FRANCO


          A ministra Eleonora Menicucci (Mulheres) não concedeu audiência para Rose do Rio, presidente da Liga de Futebol Feminino. O ministro Manoel Dias (Trabalho) ainda está pensando. Ela quer entregar ao governo um abaixo-assinado que em 30 dias recolheu 20 mil assinaturas pela internet. E pede que a presidente Dilma envie projeto ao Congresso profissionalizando o futebol feminino. Hoje, cinco mil mulheres disputam campeonatos.

A profissionalização garante direitos trabalhistas, aposentadoria e dignidade. O futebol também é feminino. Ele precisa ser reconhecido

Rose do Rio
Presidente da Liga Brasileira de Futebol Feminino e ex-jogadora

O futuro pede passagem
A crise dos partidos, dos sindicatos, das associações e das entidades só está começando. A internet está retirando protagonismo dessas organizações e abrindo espaço para dar vida à iniciativa política de cidadãos comuns sem passar pela triagem dos gurus ou ter de ser amigo do Rei. Sites de abaixo-assinados, como a Change.org, Avaz, Petição Pública, Abaixo-Assinado.org e Ativismo estão destronando as velhas formas de fazer política. Um exemplo disso ocorreu agora, na Copa. Um abaixo assinado virtual, com cerca de 17 mil assinaturas, foi o suficiente para que a Fifa abrisse a Arena Fonte Nova (BA) para que as baianas do Acarajé vendessem a iguaria.

O peso da ferramenta
Há exemplos do êxito no uso deste instrumento. O MP de Santa Maria (RS) abriu inquérito contra a prefeitura no incêndio da boate Kiss, devido a petição com 27 mil assinaturas coletadas no site Change.org . A Assembleia paulista, recebeu petição com 70 mil assinaturas, e proibiu o uso de animais no estado para testar novos cosméticos.

Escalando o time
Cezar Alvarez será o interlocutor com os estados na campanha da presidente Dilma. Nos redutos de Aécio Neves (MG) e Eduardo Campos (PE) foram escolhidos, para coordenar, o ex-ministro Walfrido Mares Guia (foto) e o senador Humberto Costa, respectivamente. A primeira reunião com as coordenações estaduais será na terça-feira.

Homenagem ao trabalho
A filha de um operário que trabalhou na obra do estádio do Corinthians conseguiu, em três dias, pela internet, 80 mil assinaturas para erguer um monumento para os operários mortos ao levantar o Itaquerão. A proposta recebeu apoio do exterior.

Gosta de levar vantagem em tudo
O PT queria o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) apoiando seu candidato ao governo, Lindberg Farias. Agora, continuam cantando marra e dizem que é bom ele ter ficado, para dividir os votos evangélicos de Anthony Garotinho (PR).

Virou moda
No lançamento da candidatura de Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná, a organização do evento tocou só a primeira parte do hino. Como nos estádios, os presentes continuaram cantando capela, incluindo a presidente Dilma.

Agulha no palheiro
O líder do DEM, Mendonça Filho (PE), propôs decreto legislativo para derrubar o decreto presidencial que cria os conselhos populares. Desde 1989, somente cinco dos 506 decretos legislativos foram aprovados pelos parlamentares.

O presidente do PT, Rui Falcão, está de mudança para Brasília. Para dar suporte político à campanha ele vai passar cinco dias da semana na capital do país.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial