quinta-feira, 10 de julho de 2014

PANORAMA POLÍTICO - O GLOBO (10) - ILIMAR FRANCO



          O senador Álvaro Dias (PSDB) quer uma CPI sobre a Copa. O ministro Paulo Bernardo diz que foi uma vitória do Brasil, mesmo com a derrota da seleção. Explica que ela promoveu o Brasil como destino turístico e apresentou um país hospitaleiro, que tem segurança e organização. Para um socialista, política à parte, a Copa gerou uma mídia favorável no mundo que nenhum esforço de relações públicas ou de publicidade alcançaria.

E não houve nenhum desastre
A Secretaria de Aviação Civil apresenta balanço, amanhã, da movimentação dos aeroportos na Copa. Até terça-feira, 14,2 milhões de passageiros passaram pelos 21 aeroportos que servem às cidades sedes. Nas Fans Zones, área criada para entreter os passageiros, transitaram 230 mil pessoas. O dia com maior movimentação de aeronaves foi anteontem, véspera da semifinal entre Argentina e Holanda, no aeroporto de Guarulhos. O número chegou a 821, o que dá uma média de um pouso ou decolagem a cada 1,7 minuto. A pontualidade dos voos passou no crivo. Na Copa, o índice de atrasos foi de 7,6%. Em 2013, na União Europeia, a taxa de atrasos foi de 8,4%.

Aquilo que o Brasil passou para o mundo foi maravilhoso

Luiz Felipe Scolari
Técnico da seleção brasileira, ontem na entrevista coletiva sobre a eliminação do Brasil da Copa do Mundo, comentando os efeitos extracampo da realização no país da principal competição do futebol mundial
Tiro ao alvo
Políticos de vários partidos foram céticos em relação à realização da Copa no Brasil temendo seus efeitos eleitorais. O prefeito do Rio, Eduardo Campos, deve passar pela mesma experiência. Em 2016 tem Olimpíadas e sucessão municipal.

Polivalente?
Candidato ao Senado em aliança com o PSDB, o deputado estadual Paulo Bornhausen (PSB) esteve no lançamento da chapa Eduardo Campos-Marina Silva em abril, em Brasília. Ontem, no Rio, pousou para fotos ao lado do tucano Aécio Neves, e do ex-presidente Fernando Henrique, em reunião sobre a campanha do PSDB em Santa Catarina.
O drama dos refugiados
O Brasil tem dificuldades para líder com os refugiados do Haiti, mesmo assim o chanceler do Líbano, Gebran Bassil, irá hoje ao vice Michel Temer. O libanês quer ajuda do Brasil sobre como lidar com os refugiados sírios naquele país.

E tem mais Copa
Integrante do Comitê Executivo da FIFA, Lydia Nsekera, vai hoje de manhã ao Centro de Mídia do Maracanã. Ela terá a companhia da craque Marta e do ministro Aldo Rebelo (Esportes). E vai dar informações sobre a Copa do Mundo de futebol feminino. Ela será realizada no Canadá, de 5 a 24 de agosto do próximo ano.

Sentou na cadeira
O general Jorge Fraxe ainda comanda o DNIT, mas seu secretário-executivo, Tarcísio Gomes, indicando para substituí-lo, já está se comportando como se mandasse no órgão. Ele recebe deputados para tratar de obras nos estados.

Alinhamento
Sobre o palanque do PMDB em São Paulo, seu candidato ao governo, Paulo Skaf, diz que “tem as melhores relações de amizade e de lealdade com o vice Michel Temer” e que “ele estará no palanque da chapa presidencial Dilma-Temer”.

Os candidatos do PMDB que almejam presidir a Assembleia estão irritados com a candidatura a deputado do presidente do partido, Jorge Picciani.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial